3 de out de 2013

03/10/2013 -Sisfron, uma estratégia para defesa das fronteiras

 FONTE: 

General Barcellos com o presidente do Grupo Raman Neves de Comunicação, Otávio Raman Neves – foto: Alexandre Fonseca
General Barcellos com o presidente do Grupo Raman Neves de Comunicação, Otávio Raman Neves – foto: Alexandre Fonseca
Com um investimento de R$ 11 bilhões, o Exército brasileiro está desenvolvendo o seu mais arrojado projeto de vigilância das fronteiras brasileiras.  Trata-se do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), que vai abranger uma área que se estende por dez Estados e faz divisa com 11 países.
Em 10 anos, o sistema  vai se expandir e atingir a Amazônia e o Cone Sul, acabando com o vazio populacional e aumentando a presença do Estado em nossas fronteiras.

O projeto foi apresentado ontem pelo general de divisão Carlos Alberto Neiva Barcellos, durante  visita ao presidente do Grupo Raman Neves de Comunicação, empresário Otávio Raman.
Acompanhado do general de Brigada José Luiz Jaborandy e dos coronéis Silveira e Campos, o militar chegou à sede do EM TEMPO às 15h40, sendo recebido na sala da presidência.
Durante visita de mais de duas horas, o  militar explicou que o Exército brasileiro vem passando por um verdadeiro processo de transformação que visa adequar as Forças Armadas à estatura do país, que hoje é a sétima economia do mundo.

É o caso do Sisfron,  um projeto estratégico do Exército brasileiro cuja  finalidade é aumentar a vigilância e a proteção das fronteiras brasileiras. O piloto já vem sendo desenvolvido em Dourados, Mato Grosso do Sul, e está previsto para ser instalado em sua totalidade até 2025.  

 De acordo com o general, o Exército vem trabalhando para apresentar o projeto às autoridades estaduais e municipais, à classe empresarial, entidades educacionais e demais setores que tenham interesse em conhecer a forma pela qual o sistema vai trabalhar em prol da sociedade brasileira.

– Esse projeto Sisfron vai aparelhar todo o arco  fronteiriço com equipamentos, sensores, vant, radares capazes de auxiliar a segurança e ampliar a vigilância. Tudo isso será feito em tempo real – explicou.

Viabilizado por meio de radares e sensores instalados ao longo do trecho-chave da fronteira, o Sisfron auxiliará de maneira decisiva na atuação dos órgãos de fiscalização municipais, estatuais e federais.

De acordo com o general Barcellos, atualmente, o projeto está em fase de implantação em Dourados, na área da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada. Nesta fase, estará sendo monitorada uma faixa de 600 quilômetros na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário