14 de set de 2013

14/09/2013 - Mecânico de avião oficial aposentado tem braço decepado por hélice em Americana (SP); reimplante falha

Eduardo Schiavoni
FONTE: Do UOL, em Americana (SP)
Duas cirurgias, realizadas na noite de quinta-feira (12) e na manhã desta sexta-feira (13), não foram suficientes para fazer com que o oficial aposentado da Aeronáutica Raimundo Henrique Fernandes, 66, que teve o braço decepado por uma hélice ontem enquanto trabalhava no Aeroporto de Americana (127 km de São Paulo), tivesse o membro preservado. A informação é do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do HC (Hospital das Clínicas) de São Paulo, onde os procedimentos foram realizados.
O acidente ocorreu quando Fernandes, que atuava como mecânico no Aeroclube de Americana, trabalhava na manutenção de uma aeronave.
Segundo informações da assessoria de imprensa do instituto, ele foi internado ontem na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do HC e passou pela primeira cirurgia na noite de quinta. Hoje pela manhã, houve novo procedimento, mas os médicos descartaram a possibilidade de reimplante.

Acidente

Fernandes teve parte do braço esquerdo amputada pela hélice de um avião que estava no hangar 14 do Aeroporto de Americana. O acidente aconteceu por volta das 16h de ontem, enquanto dois homens trabalhavam na manutenção da aeronave, que estava parada.
Após o acidente, Fernandes foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e transferido ao HC pelo helicóptero Águia da PM (Polícia Militar) de Campinas.
Segundo a polícia, Fernandes, que é oficial aposentado da Aeronáutica e trabalha como encarregado mecânico no local, andava ao lado do avião, que estava com o motor ligado.
Menos de 10 minutos após o acidente, o Corpo de Bombeiros chegou ao local. A parte decepada foi colocada em uma caixa términa com gelo e o sangramento, estancado. O procedimento é fundamental para o reimplante. Fernandes foi transportado, então, pelo helicóptero para o HC.

Investigação

A Polícia Civil informou que investiga o caso. Os dois mecânicos que trabalhavam no hangar 14 no momento do acidente foram indiciados por lesão corporal culposa, mas a polícia solicitou que seus nomes não fossem divulgados.
O aeroclube informou, por meio de assessoria de imprensa, que irá fornecer suporte ao oficial e que irá colaborar com as investigações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário