MilitaresBrasil-

29/08/2016 - NOTA À IMPRENSA - OCORRÊNCIA ENVOLVENDO CAMINHÃO DO EXÉRCITO

ATUALIZADO - NOTA À IMPRENSA DE 29/08/2016 A respeito da ocorrência policial envolvendo militares do Exército na cidade de Campinas-SP, em 28 de agosto, o Centro de Comunicação Social do Exército informa o que se segue: Todos os fatos estão sendo apurados por meio de Inquérito Policial Militar (IPM), instrumento legal a ser utilizado quando da configuração de crime militar, que foi instaurado pelo Comando do 20º Regimento de Cavalaria Blindado (20º RCB), sediado em Campo Grande/MS, organização na qual os militares estão lotados. Todo o procedimento está sendo acompanhado pelo Ministério Público Militar. Ao mesmo tempo, o Exército Brasileiro encontra-se em perfeita sintonia com os Órgãos de Segurança Pública do Estado de São Paulo que conduzem um inquérito Civil, para a completa elucidação dos fatos. Tão logo estejam concluídos os inquéritos militar e civil, ou mesmo antes, os militares serão expulsos do Exército Brasileiro e encaminhados aos Órgãos competentes, já que paralelamente aos processos citados, está sendo instaurado um procedimento administrativo, no qual serão respeitados os princípios do contraditório e da ampla defesa. Reitera-se que o Exército Brasileiro não admite condutas que afrontem seus valores e princípios, sustentáculos da nossa Força. NOTA À IMPRENSA DE 28/08/201 OCORRÊNCIA ENVOLVENDO CAMINHÃO DO EXÉRCITO A respeito da ocorrência policial envolvendo militares do Exército na cidade de Campinas-SP, em 28 de agosto, o Centro de Comunicação Social do Exército informa o que se segue: 1. Por volta de 1:40h, do dia 28 Ago 2016, os Cabos do Exército Brasileiro Higor Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho, lotados no 20º Regimento de Cavalaria Blindado (20º RCB), sediado em Campo Grande/MS, foram presos pela Polícia Civil do Estado de São Paulo, na Região de Campinas/SP, quando transportavam substância entorpecente, dentro de um caminhão do Exército. Durante a abordagem policial, o Cabo Simão Raul, também do 20º RCB, conseguiu evadir-se do local, mas foi capturado em seguida. 2. O Exército Brasileiro não admite atos desta natureza, que ferem os princípios e valores mais caros sustentados pelos integrantes da Força. Diante da gravidade do fato, que desonra a Instituição e atinge a nossa sociedade, os militares encontram-se presos e serão expulsos do Exército. Foi instaurado um Inquérito Policial Militar para a apuração de todos os fatos e responsabilidades. 3. O Exército Brasileiro agradece, desde já, o eficiente trabalho dos órgãos de segurança pública do estado de São Paulo, colocando-se à disposição para apoiar as investigações na busca do rigoroso esclarecimento das circunstâncias que envolveram a ocorrência policial. 4. A Força Terrestre procederá minuciosa investigação na Organização Militar de onde os militares e a viatura são oriundos, com o objetivo de corrigir procedimentos de segurança, para que falhas desta natureza não voltem a ocorrer.
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

28/08/2016 - Militares de MS são presos com três toneladas de maconha em São Paulo

Dois cabos do 20º Regimento de Cavalaria Blindado de Campo Grande foram presos depois de serem flagrados transportando três toneladas de maconha em caminhão do Exército Brasileiro, na madrugada de hoje, em Campinas. 
Militares foram identificados como Higor Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho. 
Flagrante aconteceu na rodovia Anhanguera. Durante abordagem, houve confronto e troca de tiros entre os militares e policiais do Departamento de Combate às Drogas (Denarc).
Outro cabo que participava da ação conseguiu fugiu e foi encontrado na Santa Casa de Limeira. Ele foi ferido no tiroteio.
Além dos militares, outros dois civis auxiliavam no transporte de drogas em um Fiat Uno e também foram presos.
De acordo com informações da Polícia Civil, droga saiu de Mato Grosso do Sul e seria entregue na região de Campinas. Inquérito será aberto para investigar o caso.
À tarde, polícia divulgará detalhes sobre o caso em entrevista coletiva.
Em nota, o Comando Militar do Oeste (CMO) informou que será instaurado Inquérito Policial Militar (IPM) para a apuração dos fatos e que o caso terá prioridade máxima. fonte: correiodoestado


 o Exército confirmou que os cabos envolvidos são:  Higor Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho e que o caminhão pertence ao 20º Regimento de Cavalaria Blindado. O caso, segundo a instituição, terá prioridade máxima para "elucidação dos fatos, bem como para a rigorosa aplicação da lei dos regulamentos ".
PRISÃO
Flagrante aconteceu na rodovia Anhanguera. Durante abordagem, houve confronto e troca de tiros entre os militares e policiais do Departamento de Combate às Drogas (Denarc).
Outro cabo que participava da ação, identificado como Simão Raul, conseguiu fugir e foi encontrado na Santa Casa de Limeira. Ele foi ferido no tiroteio.
Além dos militares, outros dois civis auxiliavam no transporte de drogas em um Fiat Uno e também foram presos.
De acordo com informações da Polícia Civil, droga saiu de Mato Grosso do Sul e seria entregue na região de Campinas. Inquérito será aberto para investigar o caso.
À tarde, polícia divulgará detalhes sobre o caso em entrevista coletiva.
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

23/08/2016 - Mantida a absolvição de Fuzileiro Naval acusado de ofensa às Forças Armadas. Críticas não ofendem, diz relator

O Superior Tribunal Militar (STM) manteve a absolvição de um soldado fuzileiro naval, denunciado pelo Ministério Público Militar, pelo crime de ofensa às Forças Armadas. Ele teria maculado a imagem da Marinha, ao denunciar o uso de um caminhão pipa para a lavagem de pisos e calçadas, a uma emissora de TV, na cidade de Natal (RN). De acordo com denúncia do Ministério Público, em julho de 2013, foi exibida uma reportagem no programa de televisão Jornal do Dia da TV Ponta Negra, filiada ao Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), contendo imagens internas da sede do Grupamento de Fuzileiros Navais de Natal, além de notícia de irregularidades supostamente cometidas pela administração daquela organização militar. Na reportagem, foram exibidas imagens de militares utilizando água de um caminhão pipa para lavar o chão do quartel. O entrevistado informava na reportagem que seis ou sete caminhões teriam sido disponibilizados pela Defesa Civil para o combate à seca, mas que não estavam tendo a devida destinação. Na mesma reportagem, o chefe de Comunicação Social da Marinha do Brasil em Natal (RN) rebateu as acusações, dizendo que devido aos efeitos da corrosão, após certo período de armazenamento, a água se torna imprópria para ingestão. Em vez de ser descartada, a água era utilizada para limpeza. Para o Ministério Público, os fatos filmados e divulgados pelo réu eram inverídicos e que foram “produzidas e encaminhadas à emissora de televisão com o único fim de ofender a dignidade da Marinha e abalar o crédito de que a Força Naval merece do público” e denunciou o acusado junto à Justiça Militar da União, pelo crime previsto no artigo 219 do Código Penal Militar (CPM). No julgamento de primeira instância, na Auditoria de Recife, o militar foi absolvido pelo Conselho Permanente de Justiça. Inconformada com o desfecho, a promotoria resolveu recorrer ao Superior Tribunal Militar (STM), em Brasília. Ao analisar o recurso de apelação do Ministério Público Militar, o ministro Francisco Joseli Parente Camelo negou provimento e manteve a absolvição do ex-militar. Para o ministro, o delito disposto no artigo 219 do CPM visa tutelar a honra objetiva das Forças Armadas, o respeito, o prestígio e a confiança nela depositados pela sociedade brasileira, em face da destinação relevante que lhe reserva a lei e que qualquer pessoa pode ser considerada sujeito passivo do delito de difamação, não importando se pessoa física ou jurídica. Ainda de acordo com o relator, em que pese o fundado interesse da promotoria na modificação do julgado, a fim de obter a condenação do ex-soldado, as circunstâncias que envolveram os fatos não deixam delineadas, de modo incontroverso, a intenção do réu em macular a dignidade ou abalar o crédito das Forças Armadas, tampouco demonstraram que o acusado tinha real conhecimento das atividades desenvolvidas no quartel, e declaradas à emissora TV Ponta Negra. “Conforme resulta da análise processual, as elementares, animus de ofender ou denegrir a honra e a boa fama da Marinha do Brasil e a noção de que os fatos propalados eram inverídicos, exigidas pela figura típica do artigo 219 do CPM não foram alcançadas. Primeiro, porque é cristalino o desconhecimento do acusado sobre a qualidade da água utilizada para lavar o chão da organização militar”, afirmou. Para o relator, o assessor de comunicação social da Marinha em Natal esclareceu que a água era imprópria para o consumo. Em vez de ser descartada, a água era utilizada para limpeza. “Sendo assim, o acusado não teria propalado um fato que soubesse ser inverídico, mas tão somente uma manifestação equivocada. Após a análise da reportagem, é possível concluir que o réu não teve a intenção de ofender a dignidade das Forças Armadas, na medida em que sua fala ateve-se tão somente a expressar sua indignação. Assim, sua conduta mostrou-se atípica”, fundamentou o ministro. Além disso, disse o relator, na reportagem, após as declarações do acusado, foram exibidas as explicações do chefe de Comunicação do 3º Distrito Naval sobre as supostas irregularidades que estariam ocorrendo. “Essas explicações foram suficientes para manter inabalada a confiança que a Marinha do Brasil merece da população brasileira, afastando qualquer possibilidade de abalo do crédito das Forças Armadas junto ao telespectador” e citou a lição de Jorge César de Assis, ao comentar o artigo 219 do Código Penal Militar: “Para a consumação do crime, é necessário que a inverdade propalada seja capaz de ofender a dignidade ou abalar o crédito das Forças Armadas ou a confiança que estas merecem do público, não bastando simples críticas, por este ou por aquele fato envolvendo as instituições militares”. Por unanimidade os demais ministros do STM acompanharam o voto do relator.fonte:STM
Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

04/08/2016 - Sargento do Exército morre após acidente na Epia Sul

Um sargento do Exército Brasileiro morreu após se envolver em uma colisão com um caminhão, na Epia Sul, nas proximidades da Rodoviária Interestadual, por volta das 8h desta quarta-feira (3), no sentido Plano Piloto. Yuri do Prado Guimarães estava a bordo de uma motocicleta. O condutor do caminhão não necessitou de atendimento médico. O helicóptero do Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o resgate. No entanto, a vítima morreu ainda no local do acidente. Conforme a corporação, três equipes de emergência médica foram mobilizadas para o socorro, com os melhores recursos disponíveis. O trânsito no local teve de ser completamente bloqueado no momento do atendimento e permanece complicado, com velocidade média de 15km/h. A Polícia Militar supervisiona o tráfego. fonte:jornaldebrasilia

Postado Por: Éder Pr- http://militaresbrasil.blogspot.com
SE GOSTOU COMPARTILHE:
Compartilhe no WhatsApp

Papo Verde Oliva

Pesquisar

NOTÍCIAS DO SITE

Total de visualizações de página

Insira o seu endereço de email, É GRÁTIS

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

OBRIGADO PELA INSCRIÇÃO

FIQUE BEM INFORMADO - AS MAIS LIDAS